Orelhas em Abano

Extremamente comuns ao nascimento, as orelhas em abano, se tratadas apenas com curativos orientados pelo cirurgião plástico ,  ainda dentro dos primeiros sete dias de vida da criança,  podem evitar futuras cirurgias. Passado este período o cirurgião plástico poderá então vir a tratar estas crianças cirurgicamente a partir dos sete anos de idade, período em que o convívio social da criança se intensifica e os  Bullings  podem afetar definitivamente o seu lado psíquico. São procedimentos realizados sob anestesia local e dispensam internação. A criança pode retornar às atividades escolares em 48 horas sem a necessidade de uso de qualquer dispositivo na cabeça.